Você está aqui: Primeira página » História
Edição nº 397 | Ano XX | Fechada em 06/09/14 às 13h30
Cadernos
 Campus
 Cultura
 Esportes
 Geralis
 Regional
 Saúde
 Primeira página

Contato
 Escreva para nós
 Sugira uma pauta
 Colabore conosco

Sobre o Online
 Expediente
 Arquivo
 História

 Parceria InfoSpace
 Parceria U-Wire
 RSS

Especiais
 Eleições 2004
 Eleições 2006
 Intercom 2007

 Eleições 2008
 Eleições 2010
 Eleições 2012
 Copa do Mundo 2010

 

 

 

UNISANTA Online: o primeiro
Jornal-Laboratório da Internet brasileira

da Redação do UNISANTA Online

Em 1993, época em que o mundo começava a tomar conhecimento do grande potencial que a World Wide Web representaria para o desenvolvimento tecnológico mundial, a UNISANTA tomou a liderança regional - e nacional - com uma série de iniciativa que fariam da instituição um centro de excelência e de pesquisa nesse setor.

Na esteira da inovação, o professor Darrell Steven Champlin foi convocado para uma reunião na antiga redação de jornalismo da faculdade com o objetivo de receber a visita de uma equipe da USP, responsável pelo projeto Escola do Futuro e, por sugestão da professora Sílvia Teixeira, reitora desta universidade, a tomar parte em um projeto voltado para a Internet, uma vez que a instituição já dispunha de acesso a rede.

Em conversa com um dos coordenadores do projeto Escola do Futuro, Fredric Michael Litto, Champlin recebeu a sugestão de implantar na UNISANTA um projeto semelhante ao desenvolvido pela USP, envolvendo a troca de informações entre estudantes brasileiros e estrangeiros através de correio eletrônico.

Reprodução

UNISANTA Online (1996)

Esta idéia inicial acabou dando origem a uma iniciativa mais ambiciosa: em vez do simples intercâmbio de informações, Champlin propôs a elaboração de um boletim informativo a ser enviado via e-mail e com o envolvimento direto de alunos do curso de Jornalismo com algum domínio da língua inglesa: nascia assim o Reality – Brazilian Students’ Voice, a primeira experiência em produção jornalística dentro do recém-criado curso de jornalismo da UNISANTA e também o primeiro Jornal-Laboratório elaborado para a Internet por uma instituição de ensino superior de jornalismo no país.

O informativo, até então extracurricular, era enviado para pesquisadores e estudantes da Universidade de Michigan (localizada em East Landsley, EUA) exclusivamente via correio eletrônico, uma vez que ainda o recém-criado programa Netscape Navigator, que abriria ao mundo as portas da grande rede por permitir a navegação em um ambiente gráfico muito mais amigável e intuitivo do que o existente na época, não era muito conhecido no Brasil.

A inexistência de um laboratório fixo para o projeto exigia que o informativo fosse enviado por meio do computador residencial do professor Champlin e, mesmo produzido com regularidade, estava também condicionado à dependência de transmissão – algo que fugia do controle da universidade e do próprio professor. Quando superadas estas dificuldades, as edições muitas vezes chegavam ao destino com meses de atraso - quando chegavam. As limitações tecnológicas da época faziam com que até a diagramação e a paginação interferissem na correta recepção do material que, com todas as dificuldades, objetivava apresentar aos estrangeiros uma visão da realidade brasileira. Apresentado na COMDEX, o projeto despertou interesse dos visitantes através de um exemplar especialmente elaborado para o evento com o auxílio do processador de textos Microsoft Word - que, apesar de possibilitar a montagem do exemplar ideal em termos de diagramação, não poderia ser utilizado, naquela altura, na Internet.

Em 1995, uma experiência conjunta levou as duas turmas do curso de Jornalismo a trabalharem no projeto Reality. Neste período, crescia de forma avassaladora a popularidade do programa de navegação Netscape e o conseqüente – e inevitável - interesse por uma versão para a web – e em português - do boletim. Neste período repleto de transformações, a UNISANTA também deixava de ser usuária para se tornar o primeiro nó acadêmico de Internet de toda a região, levando o informativo a ganhar sua primeira URL na rede (a hoje extinta http://www.stcecilia.br/pages/online) que, nesta nova fase, passava a valorizar, através da inclusão de uma série de novas editorias, as questões de cunho regional. Para marcar essa série de mudanças, o jornal passou a se chamar UNISANTA Online (http://online.unisanta.br).

Aos poucos, o Online, antes basicamente constituído de texto, começou a ganhar imagens e um visual gráfico mais bem elaborado. Mas os problemas persistiam – dessa vez, por conta da rede de computadores do laboratório que, programada para se auto-desligar aos sábados às 15h, interrompia invariavelmente o desenvolvimento do informativo. Mesmo com a posterior prorrogação do horário de desligamento para 17h, muitas matérias foram perdidas e várias edições canceladas – até que, finalmente, conseguiu-se que a rede ficasse no ar o tempo que fosse necessário para a elaboração do jornal.

Reprodução

UNISANTA Online (1998)

Em 1996, o UNISANTA Online, até então um projeto experimental do curso de Jornalismo da Faculdade de Artes e Comunicação, ganhou um laboratório exclusivo para a elaboração de suas edições. Neste mesmo ano, uma reportagem exibida no programa Globo Repórter apresentava uma indicação direta para matéria do então aluno do segundo ano de Jornalismo, Silvano Menezes, o que contribuiu para mudar a aceitação interna do projeto e trouxe visibilidade nacional ao veículo. Neste mesmo ano, o Online realizava uma nova e intensa transformação visual, deixando-o com uma aparência mais moderna, ágil e  adaptada aos novos padrões da Internet.

Em 1997, nova mudança de laboratório - mais especificamente para uma sala do bloco M do campus. Lá, pela primeira vez, o jornal passou a contar com a própria Internet como ferramenta de pesquisa – já que, até então, as edições eram fechadas aos sábados sem que fossem possíveis consultas ao ciberespaço. Os alunos só viam o que havia sido publicado ou na segunda-feira, no laboratório de Internet da universidade, ou em casa, caso tivessem acesso à rede mundial de computadores. Foram inúmeros os feitos do Online ainda no ano de 1997, incluindo uma cobertura em tempo real do acidente que vitimou a princesa Diana e a cobertura diária dos eventos do XX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (INTERCOM), sediado na universidade naquele ano.

Reprodução

UNISANTA Online (2000)

Em 1998, o Online finalmente torna-se uma disciplina regular da grade do curso de Jornalismo, após anos de edições desenvolvidas exclusivamente aos sábados com o envolvimento voluntário de alunos abnegados. Também neste mesmo período, o Online ganha uma edição comemorativa em inglês (Online International), resgatando seu vínculo com as origens do veículo. Em agosto deste mesmo ano, durante suas férias, o coordenador do projeto fecha convênio com a associação norte-americana U-Wire (University Wire), agência de notícias universitária composta até então exclusivamente por universidades americanas. Com associados em todos os Estados Unidos, incluindo Harvard, Yale, UCLA, University of Utah e MIT e incluindo jornais conceituados como USA Today, Dow Jones Interactive e Pointcast Networks, o UNISANTA Online acabaria se tornando o primeiro veículo internacional a ter representatividade na organização, participando do intercâmbio de matérias entre universidades.

Por conta desta parceria, o Jornal-Laboratório também acabou convidado a firmar um convênio com a agência InfoSpace, empresa fornecedora de informações de todo tipo, com temas indo de notícias internacionais, páginas amarelas, turismo até horóscopo. As informações, cedidas sem ônus às universidades parcerias da U-Wire, são atualizadas várias vezes ao dia e o Online, novamente, foi o único jornal universitário internacional a associar-se a este veículo, estabelecendo esta parceria antes mesmo das universidades americanas.

Mas o ano de 1998 reservaria outras conquistas e reconhecimento ao trabalho pioneiro desenvolvido no curso de Jornalismo da UNISANTA: na primeira vez em que a categoria de trabalhos eletrônicos é incluída no prêmio EXPOCOM (realizado durante o Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação), o Online é premiado com o primeiro lugar. Já em 1999, o Jornal-Laboratório eletrônico seria novamente lembrado – na oportunidade, com o segundo lugar em sua categoria.

Reprodução

UNISANTA Online (2002)

No ano de 2000, todo o processo de confecção do UNISANTA Online foi automatizado com a criação de uma redação virtual - ambiente que, além de facilitar a inserção e a revisão das matérias, visava minimizar a sempre desgastante quantidade de trabalho “braçal” (leia-se programação) enfrentada pelo editor durante o fechamento das edições. Em junho daquele mesmo ano, foi inaugurado, em caráter experimental, o serviço Online WAP – experiência que fez do veículo o primeiro jornal universitário do país a contar com uma versão especial para celulares, computadores de mão e outros dispositivos móveis.

Em 2002, o Online passou por uma total reformulação de seu projeto gráfico e tecnológico, incluindo a elaboração de uma nova redação eletrônica e a atualização do layout da publicação, que passou a carregar, em média, cerca de 41% mais rápido. Inscrito no 9º prêmio EXPOCOM daquele ano, realizado na Bahia, o projeto foi novamente premiado pela comunidade acadêmica, ficando com o terceiro lugar da categoria "Jornal Digital".

Reprodução

UNISANTA Online (2003):
edição nº 200

Um ano depois, o UNISANTA Online completaria dez anos de atividades ininterruptas, culminando com sua edição comemorativa de número 200 e, pela quarta vez em sua breve história, o Jornal-Laboratório eletrônico seria finalista do prêmio EXPOCOM (2003), realizado em Belo Horizonte – desta vez, abraçando o segundo lugar na categoria "Jornal Digital".

O ano de 2004 foi marcado pelo reinício da geração de conteúdo específico para dispositivos móveis, com a disponibilização dos destaques da programação cultural da Baixada Santista e das manchetes da edição web do jornal para consulta. Neste ano, foi também retomado o intercâmbio de textos universitários internacionais por meio das parcerias com os serviços InfoSpace e University Wire e disponibilizada a seção “Sugira uma pauta”, através da qual os próprios leitores podem sugerir temas para reportagens que, de acordo com sua relevância, são levados para as reuniões semanais de pauta. Também neste ano foi lançado o serviço UNISANTA Online RSS, permitindo o recebimento das manchetes do jornal através de leitores de feeds.

Reprodução

UNISANTA Online: Eleições 2004

Visando multiplicar o alcance dos textos elaborados por nossos alunos-repórteres, o UNISANTA Online também passou a contar, a partir deste ano, com um moderno sistema de indicação de matérias e realizou, mais uma vez de forma ousada e pioneira, a primeira cobertura universitária em tempo real de uma eleição municipal (Online: Eleições 2004), produzindo, através de uma equipe de alunos-repórteres voluntários, cerca de duzenas notícias ao longo dos dois turnos do pleito, o que garantiu mais de 15.000 visitas apenas nos dias 03 e 04/10 e totalizando cerca de 25.000 acessos ao longo do processo eleitoral.

Reprodução

UNISANTA Online: Eleições 2006

Em 2006, o UNISANTA Online estendeu o seu conceito de mobilidade ao iniciar o desenvolvimento de matérias específicas para podcasting. Com isso, confirmou seu pioneirismo pois tornou-se o primeiro jornal laboratorial do País que se tem notícia a utilizar esta tecnologia. Neste mesmo ano, cobriu, pela segunda vez e em tempo real, um novo processo eleitoral, contando com alunos alocados em praticamente todos os municípios da Baixada Santista. Além de, indiscutivelmente, colaborar com a formação acadêmica dos futuros profissionais de comunicação, o trabalho reuniu quase 19.000 leitores únicos em torno do veículo.

Reprodução

Cobertura do INTERCOM (2007)

Pararelamente à contínua e ininterrupta produção semanal, em 2007, o UNISANTA Online assumiu a responsabilidade de manter, com a participação de outras duas instituições de ensino, o site do XXX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (INTERCOM), realizado em Santos de 29/08 a 02/09, tal como o fez, historicamente, em 1997. Para tanto, alunos-repórteres e colaboradores trabalharam intensa e ininterruptamente durante várias semanas, resultando na publicação de várias dezenas de textos, fotos e podcasts (estes, produzidos sob a coordenação da professora de radiojornalismo, Wanda Schumann). O site do INTERCOM 2007 ainda abrigou uma sala de imprensa virtual, que foi utilizada para a divulgação dos releases oficiais da Assessoria de Comunicação do evento.

Muito mais poderia ser descrito e compartilhado; entretanto, não existem palavras capazes de descrever a fervilhante atmosfera da redação, composta por alunos, professores e colaboradores que, ao longo de mais de onze anos, se reúnem religiosamente aos sábados para realizar as constantes experiências e descobertas que fazem do UNISANTA Online um dos mais regulares, tradicionais, premiados e visitados veículos universitários da Internet brasileira.


 

 

 

Twitter Página do Online no Facebook 

Há 1 ano no Online


Baixe as últimas edições »

Golpe militar: 50 anos de uma tragédia

Mobilidade urbana é o grande desafio

Arte e Cultura, referências da região

Direito e cidadania

Desenvolvimento sustentável é o principal desafio da região

Sonhos e desafios da geração Y

Especial 20 anos da FaAC

TCCs: Contribuição coletiva

Paulo Alexandre vence no primeiro turno

Saúde, o principal desafio da região

Suplemento: especial Milton Teixeira

Baixada aposta na Educação para reduzir desigualdade

Terceira idade: respeito e qualidade de vida

Economia aquecida

Semana de Arte Moderna: 90 anos

Um século de glórias

Última impressão

O caminho das artes




Divulgação Secom-PMS

Baixe as últimas edições »

Especial Mangue Seco e Butantã

Laudo expõe realidade sobre Imigrantes

Evento oferece serviços gratuitos aos santistas

Bancas investem em produtos para substituir impressos

Fabiana Faria é a ´cara´ da Rede Globo na região

Prefeitura realiza campanha de vacinação contra a raiva animal

Usuários reclamam do transporte público

Falta de vagas desagrada alunos

Smartphones nacionais ficarão 30% mais baratos

Terceira idade de Santos leva vida saudável

Universidades disponibilizam conteúdo gratuito online

Alunos jogam lixo nas ruas e causam transtornos

Internet tem leis e dá cadeia

Especial Comunitário: Jardim São Manoel

Aumentam as reclamações em sites de compras coletivas

Vida de ‘concurseiro’ não é fácil

Na feira, tomates, verduras e pedidos por votos

Estudantes se dividem entre aulas e afazeres domésticos

Orientação vocacional auxilia universitários

Voto nem sempre é local

Saber terceira língua já vira diferencial no mercado

Tesouro quase esquecido

Universidades distanciam pais e filhos

Excesso de telefone pode afetar a convivência social

Especial Inverno

 

20 anos da FAAC

20 anos de FaAC: mudanças na grade foram fundamentais

Francisco La Scala conta sua experiência em 17 anos de FaAC

Professora dedica metade da vida à FaAC

Projetos aproximam alunos da comunicação ideal

Agência Aupp também comemora os 20 anos da FaAC

Gestão Comercial de Moda passa por transformações

Tradicional, curso de Artes Visuais ameaça fechar

Produção Multimídia é o caçula da FaAC

Laboratório de Rádio e TV da FaAC completa nove anos

Aluno da primeira turma de jornalismo relembra faculdade

Jornal dos Jogos: 16 anos de informação e bom humor

Jornalistas formados na Unisanta relembram os tempos de FaAC

Primeira Impressão faz edição especial sobre 20 anos da FaAC

FaAC celebra 20 anos de reconhecimento

 

 

UNISANTA Online - Jornal-laboratório desenvolvido por alunos do segundo ano do curso de Jornalismo da Faculdade de Artes e Comunicação (FaAC) da Universidade Santa Cecília. Correspondência: Rua Oswaldo Cruz, 277 - 11045-907 - Boqueirão - Santos/SP. © 1994-2013 Universidade Santa Cecília - Todos os direitos reservados. Reprodução de textos permitida mediante autorização. As matérias publicadas são de inteira responsabilidade dos alunos-repórteres, sob a coordenação dos respectivos professores-orientadores - não representando, portanto, a opinião da instituição.